Gol de goleiro vale dois?

Uma retrospectiva com os gols de goleiro que marcaram o futebol brasileiro nos últimos anos

 

A rodada do meio da semana teve bons jogos, clássicos e resultados que influenciaram diretamente na parte de cima e de baixo da tabela. Mas nenhum assunto foi tão comentado quanto o gol marcado pelo goleiro Lauro nos momentos derradeiros de Flamengo e Portuguesa, no esvaziado Mané Garrincha.

Gol de goleiro sempre chamou e continuará chamando a atenção. Houve um tempo em que goleiro batedor de falta e de pênaltis já era um fato digno de nota. O que nos tempos de Chilavert era curioso, foi aprimorado por outros tantos jogadores, outrora acostumados a somente buscar a bola no fundo de sua própria meta. Em campos Brasileiros, goleiros de qualidade duvidosa embaixo das três traves ganharam fama pelas suas habilidades com os pés, tais como o famigerado Bruno (ex-Flamengo), Márcio (Atlético-GO) e Tiago (hoje no Avaí, e maior goleiro-artilheiro de 2007, pela Lusa).

No entanto, gol de falta ou de pênalti é feito relativamente fácil, como o desafeto de Ney Franco mostrou ao longo dos últimos anos. Digno de nota – e invariavelmente funcionando como o desfecho de histórias muito mais dramáticas (já que, exceto no inexplicável caso do Camisa 12 de Palestra Itália em 2008, tais situações tendem a ocorrer apenas nos últimos minutos do cotejo) – são os gols de goleiro assinalados com a bola rolando.

Com isso em mente, garimpamos no YouTube alguns casos ocorridos nos campos brasileiros de goleiros que alcançaram êxito nesta desesperada busca por um gol salvador nos minutos finais de uma partida já dada como perdida.

1 – Hiran (1997): Palmeiras 3 x 3 Guarani

O primeiro gol de goleiro que lembro de ter visto em minha vida. Ou melhor, do gol, eu pouco me lembrava. O que de fato foi marcante foram as brincadeiras na escola no dia seguinte. Bons tempos em que o máximo de brincadeira que você tinha que ouvir por ser Palmeirense era referente a um empate com o Guarani…

Anos mais tarde Hiran, atualmente no futebol capixaba, repetiria a dose jogando pelo Santo André em partida contra o Moleque Travesso. O final, no entanto, não foi positivo: o Juventus marcou o gol da vitória na saída de bola, enquanto Hiran comemorava seu feito com os companheiros.

2 – Lauro (2003): Ponte Preta 1 x 1 Flamengo

O mesmo Lauro, dez anos antes, sobre o mesmo adversário. Um gol que naquela ocasião foi essencial para a manutenção da Macaca na Série A, já que acabou a competição apenas um ponto acima da zona da degola.

3 – Eduardo (2003): Atlético-MG 2 x 1 Juventude

Os Atleticanos que em 2013 comemoraram a defesa de Vitor contra o Tijuana como se fosse um gol, não podem se esquecer que dez anos antes seu goleiro garantiu uma vitória no Brasileiro usando a cabeça. Uma alegria menor para ser lembrada pelo torcedor atleticano em um ano em que as alegrias foram todas Cruzeirenses.

4 – Saulo (2011): Sport 2 x 1 Vitória-PE

Saulo não se contentou em marcar de cabeça nos minutos finais da partida. Para dar mais emoção à peleja, fez questão de se machucar na comemoração, obrigando Carlinhos Bala a atuar como arqueiro nos lances finais.

5 – Gustavo (2009): São José 1 x 1 Comercial

Pela série A2 do Paulista de 2009, quando o goleiro Gustavo partiu para a área aconteceu aquilo que geralmente acontece: absolutamente nada. Mas, como verdadeiro atacante goleador, Gustavo mostrou faro de gol e marcou no rebote.

6 – Maicky Douglas (2013): Águia de Marabá 2 x 3 Paragominas

Pelo fortíssimo Campeonato Paraense deste ano, o arqueiro com nome de ator hollywoodiano contou com a sempre providencial ajuda do goleiro adversário, aliado a uma boa dose de sorte para marcar um gol digno de recreio da terceira série do primário.

7 – Eduardo (2008): Avaí 3 x 1 Paraná

Pela Série B do Brasileiro de 2008, o goleiro Eduardo do Avaí abriu o placar na reposição de bola, em jogada que no pebolim vale 2 em qualquer mesa de jogo ao redor do Brasil. O gol seria surpreendente, não fosse o fato de o arqueiro da equipe do Paraná ser Mauro. Se você não entende o porquê desta afirmação, pergunte a um Santista e ele demonstrará todo o apreço que possui pelas habilidades futebolísticas de Mauro em sua passagem pelo alvinegro praiano.

8 – Diogo (2010): Juventus 2 x 3 Palmeiras

Para aqueles que acreditam que tem coisa que só acontece com o Botafogo, o que dizer do Juventus, que já havia sofrido gol de Hiran em 1999? Em plena Rua Javari, na disputa por uma vaga na série A2, o Moleque que já não apronta travessuras toma a virada com três gols de Diogo, sendo os dois primeiros como jogador de linha, e o terceiro como goleiro.

9 – Fernando (2013): Oeste 1 x 1 Avaí

O Avaí, que já apareceu na lista com um goleiro artilheiro em seu lado, provou do próprio veneno na Série B do Brasileiro deste ano. Entretanto, perto da celebração pós-jogo, durante a entrevista do artilheiro, o gol marcado pelo goleiro do Oeste é o que de mais normal ocorreu após os 45 minutos da etapa final…

 

Faltou algum gol de goleiro brasileiro na lista? Cornete e comente!

Comments

comments

  • Giovan Soros

    Todos os gols muito bons, porém achei interessante a sua parcialidade ao não citar o nome de Rogério Ceni, e ainda falar que gol de falta é fácil.

    • Giovan,

      Parcialidade e menosprezar os feitos do Rogério Ceni é comigo mesmo! Faz parte do tom bem humorado que tentaremos adotar aqui.

      Obrigado pela visita!